Vienna Media News

Colorful tiles on the roof of St. Stephen's Cathedral in Vienna

You are here:

Informações para Imprensa sobre Viena – 05/2020 Ela volta a girar

1. À manivela – sem reclamação!

Os construtores ingleses Walter Basset e Harry Hitchins construíram a Roda Gigante de Viena de modo que, em caso de falta de energia, ela possa ser girada à manivela.

2. Do alto de 64,75 metros

No final do século XIX, as rodas gigantes eram a grande pedida mundo afora. A Roda Gigante de Viena foi erguida no jubileu de 50 anos de reinado do Imperador Francisco José. À época de sua inauguração (21 de junho de 1897), a Roda Gigante de Viena, do alto de seus 64,75 metros de altura, era a maior do seu tipo.

3. A roda gigante “banguela”

Inicialmente, a Roda Gigante contava com 30 gôndolas. Depois da Segunda Guerra Mundial, 15 delas foram desativadas por motivos de segurança. Com isso, tornou-se recorrente entre o povo vienense a impressão de que a roda estaria com dentes faltando.

4. 430 toneladas de beleza

Todas as peças de metal da Roda Gigante pesam, juntas, cerca de 430 toneladas. Trata-se de uma senhora um tanto encorpada.

5. Precisa de orientação?

A Roda Gigante é estruturada perfeitamente de acordo com os quatro pontos cardeais e gira precisamente na direção norte-sul. Por isso, ela oferece uma excelente ajuda para quem estiver em busca de referências geográficas nos seus arredores.

6. Ação!

O parque Prater e, em especial, a Roda Gigante foram e seguem sendo locações muito recorrentes em filmes. Desde clássicos como “O terceiro homem” (1949) até o romance “Antes do amanhecer” (1995), passando por “007 – Marcado para a morte” (1987), não houve quase nenhum filme na cidade que não tenha a Roda Gigante como protagonista.

7. Dito e feito.

E já que estamos falando de filmes: para uma cena do filme “007 – Marcado para a morte”, foi erguido às pressas um restaurante ao pé da Roda Gigante. Os vienenses acharam a ideia tão boa, que logo em seguida foi de fato inaugurado um espaço gastronômico exatamente naquele mesmo lugar.

8. Jantar com vista

Não há nada mais romântico que isso: o que você acha de um jantar suspenso à luz de velas? Na Roda Gigante de Viena, isso não é problema. Cada novo prato é servido sempre que a gôndola volta a passar pela área de embarque, à altura do chão.

9. Dublê lendária

Em 1914, uma cavaleira artística francesa deu a volta na Roda Gigante montada em um cavalo por conta de um filme. Hein? Que história é essa? É isso mesmo, ela estava montada em um cavalo no teto de uma gôndola. Uma verdadeira sensação – tanto naquela época quanto hoje em dia.

10. 2,7 km/h

Em Viena, conforto é palavra de ordem. É por isso que as voltas na Roda Gigante acontecem de maneira sempre tranquila. Com uma velocidade máxima de 2,7 km/h, a volta completa levaria cerca de 4 minutos – isso, é claro, se não houvesse interrupções. Em média, a volta dura entre 12 e 15 minutos.

Contact

Vienna Tourist Board
Helena Hartlauer
Media Relations
Tel. (+ 43 1) 211 14-364